Em seu discurso nesta terça-feira, 6, durante a solenidade de transmissão de cargo de secretário de Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul, Ernani Polo, afirmou que uma de suas prioridades será a construção de uma agenda positiva para o setor lácteo gaúcho para mostrar a qualidade dos produtos aqui produzidos, bem como a importância do aumento de consumo de leite e seus derivados. A solenidade ocorreu no pátio da Secretaria da Agricultura com a presença de mais de quinhentas pessoas entre autoridades, produtores rurais, políticos e imprensa. A transmissão de cargo foi prestigiada pelo presidente do Sindilat/RS, Alexandre Guerra, o vice-presidente, Raul Amaral e o secretário Executivo Darlan Palharini. Após a cerimônia, Guerra agendou uma reunião como o novo secretário para tratar de uma agenda de trabalho para o setor lácteo. Polo disse que sua gestão será baseada no diálogo com todos os setores, com espírito de solidariedade para enfrentar as dificuldades econômicas do Estado. Acrescentou que a agricultura é um dos pilares da economia brasileira.

Ele quer promover uma parceria com o Fundesa para melhorar a sanidade do gado gaúcho, além de apostar na agroindustrialização para agregar valor aos produtos primários, gerando renda para o setor. Outra de suas prioridades é melhorar as condições do solo e assim aumentar a produtividade e qualidade. “Para isso, entende que precisamos avançar em pesquisa e inovação e prosseguir com o programa de irrigação. Polo também lembrou da importância de ter linhas de crédito disponíveis para os planos de safra, irrigação, redes de energia elétrica para o homem do campo e não só para equipamentos. Para isso, pretende buscar recursos no Badesul, Banrisul, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Sicredi. Ernani Polo tem forte ligação com o setor produtivo, tendo trabalhado desde pequeno na lavoura de propriedade familiar na produção de leite, grãos e suínos. Na Assembleia Legislativa presidiu a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, onde coordenou o projeto "Radiografia da Agropecuária Gaúcha”, que realizou um mapeamento de 15 anos da produção primária do Estado, analisando suas principais potencialidades e necessidades em diversas culturas. (Com Efeito Comunicação Estratégica)

Sindilat

Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados
do Estado do Rio Grande do Sul

Contato

Av. Mauá - n° 2011 - Sala 505 - Centro
Porto Alegre / RS
CEP 90030-080

Fone: (51) 3211-1111 - Fax: (51) 3028-1529
E-mail: sindilat@sindilat.com.br

Newsletter

Nome
E-mail
Estou ciente que receberei as newsletter da Sindilat/RS
Back to top